domingo, 3 de março de 2013

Parabéns RUI PANTERA (03/03/2013)


RUI PANTERA por Sérgio Mendes

No mesmo dia que cheguei a Santos, mesmo antes de pensar que estaria desempregado, Neto, coordenador artístico da rádio Morada do Sol, me liga para dizer que eu deveria no dia seguinte procurar o coordenador artístico da rádio Cultura FM, porque ele estaria precisando de um locutor para fazer as madrugadas. O nome dele: Rui Pantera.
Rui Pantera foi o profissional de rádio mais divertido e maluco que já conheci. O cara mudava de humor a cada 5 minutos. Num momento você se divertia com suas brincadeiras e no momento seguinte você já o odiava porque ele já tinha feito uma de suas “maluquices”. E as histórias que envolvem Rui Pantera não são poucas. Conta-se que, num primeiro de abril, o grupo Titãs iria se apresentar na cidade com promoção da Cultura FM. Ele então lançou uma promoção no início de seu horário às 14hs, dizendo que as primeiras 200 ou 500 pessoas, não sei exatamente o número, mas parece que seriam muitas, que chegassem à galeria 5ª Avenida, ganhariam convites para o tal show. Não parava de chegar gente. Os seguranças da galeria tiveram que fechar as portas porque não cabia mais ninguém. Todos espremidos, aguardando a distribuição dos convites. Às 18hs, no final de seu horário, Rui Pantera, no alto de sua irresponsabilidade, diz que foi uma brincadeira de 1º de abril. Nem precisa dizer que foi aquela confusão e o autor da brincadeira teve de sair do local no porta-malas de um carro para que não fosse linchado. Essa foi apenas uma delas. Quem sabe, um dia escrevo um, ou melhor, vários capítulos com as histórias de Rui Pantera.

Maluquices à parte, ele me contratou para fazer as madrugadas da Cultura FM. O horário era das 2hs às 7hs da manhã. O time de locução da rádio daquela época era: das 6hs às 10hs da manhã Fábio Félix; das 10hs às 14hs Rui Pantera; das 14hs às 18hs Marcelo Petito; das 18hs às 22hs Roberto César; das 22hs às 2hs Jeferson e eu nas madrugadas. Ainda tinha Jeal Marcel e Silas de Oliveira nas folgas.
Fábio Félix
Além dessa passagem pela Cultura FM em 1990, voltei mais duas vezes. Uma em 1991 e outra em 1992. Na primeira delas, o motivo de minha saída foi porque apareceu o convite para trabalhar na rádio Metropolitana FM de São Paulo. E eu fui.


0 comentários:

Postar um comentário